Páginas

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Liquidações antecipadas são oportunidade para quem deseja passar o Réveillon com roupa nova

a  avaliação  de  especialistas do SPC Brasil,  além dos motivos sociais e da superstição que envolve o hábito, recebimento da segunda parcela do 13º impulsiona o consumo


Um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais do país buscou sondar um hábito aparentemente comum entre os brasileiros: passar a virada do ano com roupa nova. E de acordo com os resultados da Pesquisa de Intenção de Compras para o Natal de 2013, sete em cada dez consumidores (74%) afirmaram que iriam comprar roupa nova para comemorar o ano novo.


Segundo os especialistas de finanças do SPC Brasil, além dos motivos sociais e de toda superstição que envolve o hábito de comprar roupa nova, um fator econômico é fundamental para sustentar todo este consumo: a injeção de capital novo na economia brasileira, materializado no pagamento da segunda parcela do 13º salário.


“Historicamente, temos observado que grande parte dos consumidores brasileiros utiliza a primeira parcela do 13º [salário] para pagar dívidas. No entanto, a segunda parcela normalmente é direcionada para o consumo com as festas de fim de ano”, explica o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges.


Liquidações do pós-Natal


Como no Natal deste ano as vendas ficaram aquém do esperado (as vendas a prazo cresceram 2,97% contra 5% da projeção dos lojistas), muitos estabelecimentos já deram início as tradicionais promoções para atrair o consumidor e acabar com os estoques.


Na avaliação do presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o momento é uma oportunidade para as lojas conseguirem vendas adicionais no período em que a maioria dos consumidores vai trocar os presentes recebidos.


“A expectativa é de que as liquidações reaqueçam o mercado até o final de janeiro. Com o início da semana das trocas dos presentes, o comerciante tem a oportunidade de se beneficiar dos tradicionais descontos e emplacar novas vendas, principalmente em artigos de vestuário, calçados, cosméticos e perfumaria, já que muitos consumidores desejam passar o Réveillon com roupa nova”, afirma Pellizzaro Junior.



Local da comemoração


A pesquisa também procurou identificar onde o brasileiro iria passar a virada do ano. De acordo com o estudo, 34% dos entrevistados pretendem passar o Réveillon em casa, contra 25% que têm a intenção de viajar. Outros 20% devem também comemorar o ano novo em ambiente familiar, como a casa dos pais (9%), de outros parentes (6%) ou na de amigos (5%).


Metodologia


O estudo do SPC Brasil foi realizado em novembro deste ano e ouviu 651 consumidores de todas as 27 capitais brasileiras. A margem de erro da pesquisa é de 3,8 p.p.

Fonte: SPC Brasil